LIO estenopeica para ceratocone

Para todo problema complexo existe sempre uma solução simples, elegante e completamente errada. Esta famosa frase do pensador HL Mencken deve ser sempre lembrada frente à divulgação sensacionalista de algum tratamento novo para uma doença bem conhecida, particularmente quando não existirem publicações científicas sobre o assunto.

Recentemente, divulgou-se na mídia proposta de um oftalmologista brasileiro sobre tratamento cirúrgico que supostamente restituiria a visão a portadores de ceratocone, evitando transplante de córnea ou a necessidade de lentes de contato. Segundo seu propositor, estaria indicada para determinados portadores de ceratocone, com mais de 40 anos de idade.

O tratamento consiste na realização de cirurgia de catarata com implante de lente intraocular, mesmo que o paciente não seja portador de catarata. No mesmo tempo cirúrgico, é implantada uma segunda lente intraocular, negra com pequena abertura central. Esta pequena abertura é chamada buraco estenopeico, e a lente recebe o nome de lente intraocular estenopeica (em inglês, pinhole intraocular lens). A imagem através de um orifício estenopeico é mais nítida para longe e para perto porque ocorre redução de aberrações óticas, mesmo na presença de astigmatismo e outros erros refracionais próprios do ceratocone.

 

A  pupila aumenta ou reduz o seu diâmetro em ambientes com pouca luz ou com muita luz, para modular a quantidade de luz que penetra no olho. Esta função é importante e deixa de existir com a implantação da LIO estenopeica.

Existem algumas aplicações do uso do orifício estenopeico na oftalmologia, e será apresentado um pouco de sua história, indicações e problemas. Teste da acuidade visual com buraco estenopeico -– óculos estenopeicos — implante intracorneano estenopeico KAMRA —Lente estenopeica de fixação iriana — lente intraocular estenopeica para ceratocone.

A LIO estenopeica para ceratocone parece uma solução simples para um problema complexo. Entretanto, uma série de problemas podem estar associados à cirurgia, como se discutirá a seguir.

Pacientes que recebam a indicação deste tratamento experimental devem considerar a possibilidade de realizarem consulta com outro oftalmologista para obter uma segunda opinião médica sobre as opções de tratamento para o ceratocone aplicáveis ao seu caso.